Da sala de aula à Undime Região Nordeste

21/03/2018 | Conviva Educação

O trabalho de Maria Gorethi dos Santos Camelo na educação começou há 25 anos. “Já fui professora da educação básica ao ensino superior”, conta. Em 2017, Gorethi assumiu o cargo de Dirigente Municipal de Educação de Apicum-Açu (MA), foi reeleita presidenta da Undime Maranhão e eleita presidenta da Undime Nordeste. Até 2019, conforme indicado pelo estatuto da Undime, deverá, dentre outras responsabilidades, articular a relação das seccionais de sua Região com a Undime; promover a organização e o desenvolvimento das seccionais da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão. A seguir, conheça os desafios e a trajetória profissional da gestora.

Se desejar, leia nos links a seguir as entrevistas realizadas com os presidentes da Undime de outras regiões do país: Sul, Norte, Centro-Oeste e Sudeste.

 

Conviva – Qual o seu percurso como educadora?

Gorethi – Faz 25 anos que trabalho na educação pública. Já lecionei em todos os níveis e modalidades da educação básica. Também atuei no ensino superior, na formação de professores. Fui gestora escolar, técnica da Secretaria de Estado de Educação, e agora Dirigente Municipal.

 

Conviva – Quais desafios da gestão municipal que são diferentes daqueles encontrados na sala de aula?

Gorethi – Percebo que quando eu estava em sala de aula tinha uma visão voltada ao aluno e à minha unidade escolar, mas na gestão municipal estamos diante de uma rede, de um sistema. Então, as questões são mais complexas e abrangentes, que dizem respeito ao currículo escolar e ao desempenho dos alunos, como questões de infraestrutura das escolas, transporte e alimentação dos estudantes. Tudo é atribuição da gestão.

 

Conviva – Quais os desafios da secretaria de educação de Apicum-Açu?

Gorethi – Muitos são os desafios! Considero um deles a escassez de recursos financeiros, porque temos pouca arrecadação fiscal e dependemos exclusivamente do Fundeb. Outro grande desafio é a universalização da educação infantil, visto que a maior parte de nossas escolas está na zona rural. Desafiadora também é a necessidade de acabar com as classes multisseriadas que ainda existem no município. Atendemos muitos estudantes de Educação de Jovens e Adultos, porque a taxa de analfabetismo ainda é muito elevada. E os desafios não terminam por aí: destaco também a formação dos profissionais da educação, a infraestrutura dos prédios escolares e a oferta de transporte escolar devido às difíceis condições de acesso.

 

Conviva – Essa é sua primeira vez diante da Presidência da Undime Região Nordeste?

Gorethi – É a primeira vez que a Undime tem um presidente da Região Nordeste que é do Maranhão. Fui eleita em agosto de 2017, mas, em seguida, precisei me ausentar por licença médica e retornei em janeiro de 2018 ao posto. Já realizamos nossa primeira reunião com os presidentes regionais para traçarmos nossa agenda de intenções e ações, e organizarmos o Fórum da Undime Região Nordeste que será realizado em Salvador nos dias 18 e 19 de outubro.

 

Conviva – O que difere da realidade de sua região em relação aos demais contextos brasileiros?

Gorethi – O Nordeste tem historicamente desigualdades sociais mais acentuadas em  relação às outras regiões. Nossos índices educacionais ainda são alarmantes e isso se relaciona com o contexto geral de violência, baixa escolaridade e desemprego. Ainda podemos dizer que temos uma ausência do desenvolvimento em políticas públicas que possam diminuir as desigualdades sociais.

 

Conviva – De que forma é possível lidar com as desigualdades para que uns aprendam com os outros e melhorem a gestão da educação?

Gorethi – A saída é buscar parceriase implementar na educação a concepção de regime de colaboração, numa perspectiva dialética em que as partes se unem para formar o todo. A parceria intersetorial é salutar e pode ajudar muito as redes de ensino, pois quem tem experiências exitosas compartilha com os demais. A Undime tem buscado ser essa ponte entre os municípios.

 

Conviva – Como a Undime pode colaborar com as secretarias municipais de educação para a melhoria do trabalho?

Gorethi – A Undime tem feito um trabalho de divulgação das suas ações e atribuições como instituição que apoia as secretarias municipais de educação para uma gestão eficiente. Temos legitimidade para atuar na defesa dos interesses dessas secretarias, mostrando uma série de técnicas, informações e conhecimentos necessários para a gestão. Nesse sentido, a plataforma Conviva tem sido muito utilizada nos municípios como uma excelente ferramenta de gestão e tem impactado o trabalho de todo o processo da educação, até chegar na sala de aula.

Notícias Relacionadas