Da vida acadêmica à Undime Região Centro-Oeste

07/03/2018 | Conviva Educação
Cover 1

Em 2017, Marcelo Ferreira da Costa assumiu pela primeira vez a Secretaria Municipal de Educação de Goiânia (GO), tendo sob sua responsabilidade 364 unidades escolares. Em agosto do mesmo ano, durante o 16° Fórum Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, foi eleito e empossado Presidente da Undime Região Centro-Oeste, representando até 2019 três estados – Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul. Sua experiência anterior é de 17 anos ligados ao ensino superior. A seguir, conheça sua trajetória e os desafios que o aguardam.

Se desejar, leia nos links a seguir as entrevistas realizadas com os presidentes da Undime de outras regiões do país: NordesteNorteSul e Sudeste.

 

Conviva – Como foi seu percurso na educação antes de assumir o cargo de Dirigente e de presidente regional da Undime?

Marcelo – Já lecionei nos ensinos fundamental e médio. No ensino superior fui ligado aos cursos de Biologia, Medicina e Pedagogia. Atualmente, sou professor licenciado do Departamento de Biologia e Medicina da PUC Goiás. Também fui Supervisor Estadual da Secretaria de Articulação dos Sistemas de Ensino - Sase/MEC, quando foram realizados os planos municipais de educação, Subsecretário Regional de Educação de Aparecida de Goiânia (GO), Superintendente de Escolas de Ensino Médio Integral e Secretário Adjunto da Secretaria de Educação do Estado de Goiás.

 

Conviva – Como é o trabalho como representante dos municípios da Região Centro-Oeste?

Marcelo – À frente da Undime, o trabalho é bastante intenso. Para tirar as dúvidas das equipes das secretarias municipais de educação sobre os processos de gestão, criamos em Goiás núcleos de atendimento com técnicos capacitados. Normalmente os assuntos que mais geram questões são relativos a financiamento da educação ou ao Plano de Ações Articuladas (PAR), por exemplo.

Mas queremos intensificar o trabalho, expandindo essa forma de atuação para os outros estados da Região Centro-Oeste, com principal atenção aos municípios pequenos e distantes dos centros. A intenção é aproximar as equipes para facilitar a disseminação de boas práticas e a capacitação, de modo que todos possam fazer um trabalho de qualidade.

 

Conviva – Quais os desafios da Secretaria Municipal de Goiânia?

Marcelo – Estamos procurando ampliar as vagas para educação infantil e fundamental e ainda melhorar o atendimento para os 117 mil matriculados. Nossa meta é buscar indicadores homogêneos e de qualidade para a rede.

 

Conviva – Sua proximidade com o ensino superior é grande. De que forma essa experiência colabora na gestão da educação básica?

Marcelo – Tenho 17 anos de experiência no ensino superior, a maior parte desse tempo voltada para formação dos educadores, na área de Licenciatura. Além disso, trabalhei com o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), procurando aproximar a educação básica da superior. Neste momento, estou aprofundando minha experiência com a residência pedagógica, possibilitando trabalhar com mais proximidade no processo de adequação  de currículos das faculdades às necessidades das redes.

Notícias Relacionadas