Undime: lançamento do Programa Escola do Adolescente

27/11/2018 | Undime com informações do MEC / Fotos: MEC
Cover phpbnaegx 5bfd943935524

A Undime esteve presente, nesta terça-feira (27), no lançamento oficial do Programa Escola do Adolescente, realizado pelo Ministério da Educação (MEC), em Brasília (DF).

Representando a instituição, o Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado/ BA e Presidente da Undime/ BA, Williams Panfile Brandão, integrou a mesa formada pelo Ministro da Educação, Rossieli Soares, pelo Secretário Executivo do MEC, Henrique Sartori, pela Secretária de Educação Básica, Kátia Smole e pelo porta-voz do Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), Helio Daher.

Criado com o objetivo de promover a melhoria da aprendizagem dos estudantes da última etapa do ensino fundamental, o Programa tem como diretrizes o estabelecimento de uma relação da escola mais conectada aos estudantes, mais focada na formação de gestores e professores, no fortalecimento da gestão escolar e no apoio diferenciado das escolas mais vulneráveis.

Fornecendo instrumentos e estratégias de escuta do adolescente, incluindo plataformas de apoio à gestão das secretarias, a expectativa é que já em 2018, cerca de 13 mil escolas prioritárias, escolhidas em decorrência dos altos índices de vulnerabilidade, sejam atendidas.

Tomando como base os dados divulgados no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), o MEC espera estabelecer melhorias no modelo de ensino e gestão atualmente adotados por escolas brasileiras, ampliando o alcance das ações de modo a beneficiar 140 mil alunos, 765 mil docentes e 65 mil estabelecimentos de ensino atendidos em 2019.

Na solenidade, marcada pela assinatura da Portaria que instituiu o Programa em nível nacional já em 2018, o ministro reforçou a necessidade de instituir ações especiais, voltadas à melhoria da aprendizagem, combate à repetência e ao abandono nos anos finais do ensino fundamental. “O Brasil precisa colocar um olhar especial sobre os alunos do 6º do 9º ano”, afirmou.

Destacando a participação da Undime, o ministro apontou a contribuição da instituição ao projeto. “A gestão tem como norte não descontinuar políticas, mas olhá-las, para poder aprimorar, ouvindo sempre o Consed e a Undime”.

Com experiência nos papeis de professor e gestor escolar, o presidente da Seccional Bahia destacou a iniciativa do Ministério em atender um antigo pedido das redes de ensino. “Sempre solicitamos uma ação de fortalecimento desta etapa de ensino e que sistematizasse o que muitas redes já fazem”.

Contando os métodos adotados, o DME citou a melhoria dos índices educacionais, incluindo o aumento da média no Ideb, utilizando os dados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). “No nosso estado, cerca de 82% das redes de 5º ao 9º ano pertencem aos municípios e este apoio, a partir do regime de colaboração, é muito importante, fundamental para fortalecer o ensino fundamental”.

 

Notícias Relacionadas