Recursos digitais e infraestrutura do Educação Conectada

30/10/2018 | Conviva Educação
Cover 4f857be7 c78d 49ae 91ec 13e83ac0c4d3

Dia 25 de outubro, a videoconferência do Conviva foi sobre o Programa de Inovação Educação Conectada, do Ministério da Educação (MEC). Estiveram presentes Alexsander Moreira, Coordenador Geral de Apoio às Redes da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), e Williams Panfile Brandão, Dirigente Municipal de Educação de Elísio Medrado (BA) e presidente da Undime Bahia. Você pode conferir a transmissão na íntegra neste link.

Alexandre explicou que o Programa foi criado pelo Decreto 9.204 em 2018 com o objetivo de apoiar a universalização do acesso à internet em alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na educação básica, por professores e estudantes. O programa foi organizado em três fases (indução, expansão e sustentabilidade), e considera 2024 o prazo de alcance de metas do Plano Nacional de Educação (PNE) (veja mais orientações neste link) disponível na Biblioteca do Conviva).

Nessa primeira fase, a de indução, há escolas que fizeram a adesão ao programa, a formação de articuladores foi disponibilizada, e algumas localidades já receberam recurso para apoio na infraestrutura. Mas ainda há muito trabalho pela frente! Na videoconferência, os participantes exploraram cada uma das seguintes dimensões: Visão, Recursos Educacionais, Formação e Infraestrutura, e tiraram dúvidas de usuários. Abaixo, veja alguns destaques do que foi dito e os principais trechos da fala do representante do governo federal.

 

Visão:

Para que o Programa seja realizado nas escolas, é a secretaria quem inicia o processo! O primeiro passo deve ser dado pelos Dirigentes Municipais de Educação, que realizam um diagnóstico via Simec e o disponibiliza para as escolas da rede. Em seguida, a partir de novembro, cabe às escolas realizar seus diagnósticos via PDDE interativo. Com esses diagnósticos feitos, as secretarias podem realizar o Plano Local de Inovação no início do ano letivo.

 

Recursos educacionais:

“Acreditamos que o foco da internet nas escolas deva ter o uso pedagógico, e temos consciência que apesar da infraestrutura ser essencial, ela não basta!”, conforme salientou Moreira. Os recursos educacionais digitais estão disponíveis para todas as escolas na Plataforma Integrada, com oferta de 30 mil recursos educacionais. Na próxima fase de atualização da plataforma, será permitido que os professores incluam seus conteúdos e recebam a curadoria do material que está sendo publicado.

 

Formação:

Outra dimensão do programa é a formação. Foi disponibilizado um curso para articuladores (hoje disponível para outros interessados neste link). A função desses articuladores é auxiliar a secretaria e a escola na elaboração dos diagnósticos e na elaboração do Plano Local de Inovação. Dos 6.007 articuladores de 5.177 municípios cadastrados, 2.713 finalizaram a terceira atividade do curso. Os concluintes recebem bolsa pela participação.

 

Infraestrutura:

O apoio à conectividade, com internet de alta velocidade, é um dos grandes objetivos do programa. Os recursos foram transferidos até agora para 14.720 escolas, então já estão disponíveis para serem utilizados por elas. Foi também prorrogado para 5 de novembro o prazo para mais 9 mil escolas fazerem o plano de aplicação financeira do programa (saiba mais neste link). Para isso, basta que entrem no PDDE interativo, no módulo Educação Conectada, aceitem o apoio financeiro e preencham o plano de aplicação.

 

Dúvidas dos usuários:

Doze minutos da transmissão foram destinados a responder às seguintes questões dos usuários: A adesão ao programa já foi realizada, mas a porque minha escola não recebeu o recurso? Se os recursos recebidos não puderem ser gastos em 2018, eles podem ser reprogramados para os anos seguintes? O que está previsto em relação aos recursos do programa recebidos em 2019? Se não encontrarmos em um fornecedor a velocidade de internet que necessitamos, o que deve ser feito? Qual o período de formação dos articuladores e quando será recebido o benefício da bolsa para os concluintes dos cursos? Quando será disponibilizado o Plano Local no Simec e diagnóstico no PDDE Interativo?

 

Vídeo na íntegra:

Para mais detalhes sobre as ações previstas, como as novas ferramentas tecnológicas e curso para professores alinhado com a BNCC, e ainda dados sobre o Projeto de Lei em tramitação na Câmara dos Deputados que indique que o Programa seja uma política pública, acompanhe a videoconferência na íntegra, neste link ou abaixo.

Notícias Relacionadas