O Atendimento Educacional Especializado e a inclusão

09/07/2019 | Conviva Educação

Nenhuma criança ou jovem com deficiência deve estar fora da escola. Já matriculado, o estudante precisa se desenvolver em sala de aula e saber que, se necessário, pode contar com o apoio do Atendimento Educacional Especializado (AEE). “Não é um reforço e nem uma sala em separado. O AEE é um serviço desenvolvido por um profissional especializado que, em parceria com o educador da turma, verifica as barreiras para a aprendizagem e escolhe ambientes e formas de trabalho adequadas para cada estudante”, explica Liliane Garcez, Gerente de Projetos do Instituto Rodrigo Mendes, idealizador do curso a distância Portas Abertas para Inclusão e do Portal DIVERSA, plataforma colaborativa de práticas em educação inclusiva.

Assista aos vídeos com Liliane Garcez e saiba mais detalhes sobre o que é o AEE e qual o público-alvo da educação especial. Entenda como organizar sua rede e estruturar as salas de recursos multifuncionais. E mais: reflita sobre a mudança de cultura dos profissionais, que possibilita um modelo de educação inclusiva – e não apenas de integração – para que o direito à educação de todos seja cumprido.

 

O que caracteriza o Atendimento Educacional Especializado, o AEE, e quais estudantes devem ser atendidos?

O AEE foi criado para atender o público-alvo da educação especial, que são as crianças com deficiências, transtorno do espectro autista, altas habilidades e superdotação. Ele é um serviço de apoio à sala de aula comum, para que se ofereça meios e modos que efetive o real aprendizado dos estudantes.

 

Qual a formação profissional esperada para os profissionais do AEE e como deve ser organizada sua formação continuada?

É importante que os profissionais tenham especialização em educação inclusiva, o que é ainda mais completo do que as formações especializadas em determinadas deficiências, como auditiva ou visual.

 

Como deve ser realizada a troca de informações entre os professores de sala de aula e profissional do AEE? Os estudantes com deficiência devem frequentar uma sala de recursos multifuncionais e isso precisa ocorrer no contraturno das aulas regulares durante todo o ano?

O AEE pode ser realizado em uma sala de recursos multifuncionais (SRM), mas não só. O professor do AEE trabalha em parceria com o educador de sala de aula comum, quando esse profissional achar necessário e complementar ao trabalho realizado com os demais alunos. É o professional da sala de aula comum que vai verificar quais barreiras ocorrem para a aprendizagem e como o profissional especializado pode colaborar para o trabalho na sala, na biblioteca, no pátio ou sala de computação”, diz Liliane.

 

Como o AEE pode ser organizado na rede e dentro da escola, contemplado no Projeto Político Pedagógico (PPP)? Qual o papel da coordenação e gestão escolar no planejamento do trabalho do profissional do AEE?O AEE ocorre em períodos específicos por semana, no contraturno. Em outros momentos, o profissional também deve realizar um diálogo constante com professores e estudantes. Esse trabalho deve estar previsto no PPP de cada escola e organizado pelo conjunto de profissionais: gestores escolares, secretaria de educação e educadores.

 

Quais os ganhos da turma que convive com as crianças com deficiência?

As mudanças que a educação inclusiva pode proporcionar são benéficas para todos os estudantes e educadores.

Notícias Relacionadas